Milhares vão ao funeral de político morto pelas Farc

Milhares de pessoas agitando lenços brancos acompanharam o caixão coberto pela bandeira colombiana em que foi enterrado o governador Guillermo Gaviria, assassinado por rebeldes esquerdistas - juntamente com outros nove reféns - durante uma fracassada operação de resgate promovida pelo Exército. O governador Gaviria, do departamento (Estado) de Antioquia, morto pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), está sendo considerado por muitos um mártir do esforço de paz na Colômbia.Gaviria, de 40 anos, foi seqüestrado pelos rebeldes em 21 de abril de 2002, quando liderava uma marcha de centenas de pacifistas em defesa dos habitantes dos povoados acossados pela guerrilha. Antioquia, cuja capital é Medellín, é uma das regiões mais castigadas pela guerra civil na Colômbia. Alguns cartazes carregados pelo público presente ao funeral defendiam a volta das conversações de paz com os insurgentes, mesmo levando em conta que o grupo rebelde não levou a sério os três anos de diálogo e tirou partido das concessões feitas pelo governo do presidente anterior, Andrés Pastrana. Outros defendiam a política de linha dura do atual presidente Alvaro Uribe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.