Milícia islâmica ameaça outros ministros do país

A milícia islâmica Al-Shabab - responsável pela explosão que matou o ministro do Interior da Somália, Abdi Shakur Sheik Hassan, na sexta-feira - afirmou ontem que todos os ministros somalis deverão renunciar aos cargos se não quiserem ser assassinados. O grupo radical negou que a autora do ataque suicida era uma sobrinha de 19 anos de Hassan, conforme divulgado pela família da vítima.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.