Milícia islâmica mata 40 em escola na Nigéria

Extremistas islâmicos ligados à milícia fundamentalista Boko Haram mataram ao menos 39 estudantes e um professor em um ataque ontem a uma escola no nordeste da Nigéria. Os sobreviventes estão sendo tratados por queimaduras e ferimentos de bala. Há relatos de que alguns estudantes foram queimados vivos no ataque, que teria ocorrido antes do amanhecer de sábado na escola secundária pública em Mamudo, cidade no estado de Yobe.

ABUJA, O Estado de S.Paulo

07 de julho de 2013 | 02h03

Enquanto chorava sobre os corpos de seus dois filhos, o agricultor Malam Abdullahi jurou que iria retirar os outros três que sobreviveram de uma escola nas proximidades. Ele reclamou que não havia proteção para os estudantes, apesar da realocação de milhares de soldados desde que o governo declarou emergência em três Estados do nordeste do país.

Dezenas de escolas foram incendiadas e centenas de estudantes do norte do país foram mortos entre as mais de 1,6 mil vítimas de extremistas desde 2010, quando o Boko Haram começou a agir. A Nigéria é divida entre a população cristã e muçulmana. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.