AP
AP

Milícia liberta premiê líbio

Ali Zeidan foi sequestrado em retaliação a operação americana que prendeu militante

O Estado de S. Paulo,

10 de outubro de 2013 | 07h36

TRÍPOLI - Uma milícia composta por ex-rebeldes que derrubaram o regime de Muamar Kadafi na Líbia libertou nesta quinta-feira, 10, o primeiro-ministro Ali Zaidan após tê-lo em seu poder por várias horas numa represália pela captura de  suspeito de fazer parte da rede Al-Qaeda em Trípoli por forças dos Estados Unidos.

Mais cedo, manifestantes favoráveis ao governo haviam feito disparos contra o prédio onde Ali Zeidan estava detido para exigir que o grupo, que é afiliado ao governo, libertasse o primeiro-ministro.

"O primeiro-ministro foi libertado", disse uma autoridade do governo líbio. Uma fonte da área de segurança também disse que Zeidan fora libertado.

Dois anos após uma revolução que acabou com o governo de 42 anos de Muamar Kadafi, a Líbia enfrenta uma turbulência política, com seu governo central vulnerável e as nascentes forças armadas enfrentando dificuldades para conter milícias tribais rivais e militantes islâmicos que controlam partes do país.

A milícia, que havia sido contratada pelo governo para fornecer segurança em Trípoli, disse que havia "prendido" Zeidan depois de o Secretário de Estado dos EUA, John Kerry, ter dito que a Líbia teve um papel na captura de Abu Anas al-Liby no final de semana. / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
líbiapremiêlibertação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.