Milícia somali ligada à Al-Qaeda mata 59 em atentado a shopping no Quênia

Ofensiva deixou ao menos 175 pessoas feridas, muitas em estado grave

O Estado de S. Paulo,

21 de setembro de 2013 | 12h09

(Atualizada às 17h21 ) NAIRÓBI -Homens armados atacaram neste sábado, 21, um shopping na capital do Quênia, matando pelo menos 59 pessoas, de acordo com o presidente Uhuru Kenyatta. A ofensiva deixou ainda 175 feridos, muitos em estado grave. O movimento militante somali Al-Shabaab, que já tinha ameaçado atacar o shopping Westgate, popular entre a comunidade expatriada da Somália, reivindicou o atentado.

O tiroteio causou pânico e uma correria dentro e fora do shopping, com uma multidão tentando se esconder em lojas e cinemas e buscando as ruas.

“As mortes são muitas, e isso é apenas o que vemos do lado de fora”, afirmou o secretário-geral da Cruz Vermelha queniana, Abbas Guled. “Dentro, há ainda mais corpos e os tiroteios continuam.” Várias horas após o início dos tiros, não se sabia ao certo se os atiradores permaneciam ou não no interior do shopping.

Helicópteros da polícia sobrevoavam o local, enquanto policiais faziam buscas entre a multidão em fuga. De uma das entradas do estabelecimento saía fumaça, e testemunhas disseram ter ouvido explosões de granadas. Outras testemunhas afirmaram ter visto cinco homens armados atacarem o shopping Westgate. Elas acrescentaram que o incidente aparentava ser um ataque, não um assalto.

Alguns tiros puderam ser ouvidos duas horas após o início do tiroteio, depois que a polícia invadiu o prédio em busca dos agressores, loja por loja. Algumas emissoras de televisão locais informaram a presença de reféns, mas não houve confirmação oficial dessa informação. Um sobrevivente disse ter sido atingido por um homem que parecia somali.

Alguns clientes subiram as escadas e se esconderam no complexo de cinema do shopping. Pelo menos duas dúzias de feridos foram retirados do local em macas e carrinhos de compras. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.