Milicianos detêm presidente da Somália para cobrar dívida

Homens armados impediram a decolagem do avião do líder do governo de transição da Somália, alegando que o presidente Abdiqasim Salad Hassan deve dinheiro a ex-guarda-costas que hoje trabalham com a milícia que controla o aeroporto. Quando o presidente e sua equipe de segurança chegaram ao aeroporto de Ballidogleh, alguns de seus ex-guarda-costas exigiram o pagamento atrasado para liberar o vôo, disseram testemunhas.Depois de um momento de impasse em que os dois lados pareciam prontos para recorrer às armas, o presidente e sua equipe voltaram para a cidade. Pouco depois, o avião fretado que deveria levar Abdiqasim para a Líbia voltou para sua base em Djibouti.Representantes do governo provisório recusaram-se a comentar o incidente, mas disseram que o presidente decidiu partir na sexta-feira, e de um aeroporto diferente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.