Milicianos xiitas matam pelo menos 40 sunitas em Bagdá

Milicianos xiitas assassinaram neste domingo pelo menos 40 muçulmanos sunitas, entre eles mulheres e crianças, e seqüestraram vários outros em um bairro do sul de Bagdá, segundo a rádio Dar al Salam, do sunita Partido Islâmico Iraquiano.Vários líderes religiosos sunitas atribuem os assassinatos ao chamado Exército Mehdi, leal ao líder rebelde Moqtada al-Sadr, e acusaram de "cumplicidade" as forças de "Al Maghauir", um corpo de elite do Ministro do Interior controlado pelos xiitas.Testemunhas citadas pela televisão Al Jazira calculam em cerca de 60 os sunitas mortos em diferentes ataques xiitas cometidos no bairro Al Amana, na região xiita de Al Jihad, onde vive uma minoria sunita.Os milicianos estabeleceram postos de controle nas principais estradas do bairro, obrigaram os microônibus a parar, pediram as carteiras de identidade dos passageiros e assassinaram os sunitas, disse Abdelsamad Al Hadizi, orador de uma mesquita sunita do bairro.Tanto Hadizi como vários outros religiosos sunitas asseguraram que os agressores, que estavam com um uniforme preto similar ao usado pelos milicianos do Exército Mehdi, incendiaram várias casas e exigiram aos sunitas através de alto-falantes que deixem o bairro.Fontes do Ministério do Interior contatadas pela Efe se recusaram a comentar o ocorrido em Al Jihad e asseguraram que "não tem informação suficiente".Esses ataques são um novo episódio da violência sectária desatada no Iraque após o ataque de fevereiro contra um mausoléu venerado pelos xiitas na cidade de Samarra, ao norte de Bagdá.

Agencia Estado,

09 de julho de 2006 | 09h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.