Milícias chavistas atacam universidade em noite de protesto na Venezuela

Em Caracas e San Cristóbal, veículos foram queimados por manifestantes

O Estado de S. Paulo,

06 Maio 2014 | 10h12

Carro foi queimado em Caracas. Foto: Miguel Gutierrez / Efe

CARACAS - A Venezuela viveu uma noite de protestos e confrontos violentos na segunda-feira, 5. Uma universidade em Barquisimeto foi alvo de bombas incendiárias de milícias pró-governo, segundo líderes estudantis vinculados à oposição. Em Caracas e San Cristóbal, veículos foram queimados.

Segundo os estudantes, Universidad Fermín Toro foi cercada desde o começo da manhã por milícias chavistas.  Eles lançaram coquetéis molotov contra a escola no fim da tarde e algumas salas de aula pegaram fogo.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi enviada ao local para combater as chamas. Ao menos 35 bombeiros foram deslocados para extinguir o incêndio.

Em Caracas, um carro foi queimado na Avenida Francisco de Miranda, uma das principais da cidade. Segundo a Guarda Nacional Bolivariana (GNB), o veículo foi atacado por manifestantes. Em San Cristóbal, onde começaram os protestos contra o governo, um caminhão da estatal do petróleo PDVSA foi atacado por oposicionistas.  / EFE

Mais conteúdo sobre:
Venezuela chavismo Nicolás Maduro

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.