Milionário chinês sai da prisão após cumprir pena por fraude

O magnata imobiliário Zhou Zhengyi, que já foi considerado um dos homens mais ricos da China, saiu da prisão após cumprir uma pena de três anos por fraude e falsificação, informou neste sábado o jornal China Daily. Zhou acumulou uma fortuna de US$ 320 milhões, considerada há alguns anos a 11ª maior do país.Sua carreira empresarial foi marcada por um dos maiores escândalos de corrupção da história recente da China. A rede de subornos e malversação era dirigida pelo vice-presidente do Banco da China (BOC), Liu Jinbao, condenado à pena de morte em 2005.Zhou foi detido em maio de 2003 por obtenção ilegal de um empréstimo de US$ 250 milhões do BOC. O empresário também foi acusado de manipular as ações na bolsa e falsificar relatórios econômicos de sua empresa.Na China, está prevista a aplicação da pena de morte nos casos mais graves de a corrupção. Os bancos e os políticos comunistas são os principais alvos da luta contra a corrupção. Mas as celebridades do mundo do espetáculo e grandes empresários também têm sido investigados. O magnata Yang Bin, que já foi o segundo homem mais rico do país, foi condenado a 18 anos de prisão em 2003. Alguns milionários do país pedem para não aparecer na lista dos homens mais ricos da China, elaborada a cada ano pela revista Forbes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.