Militante suicida mata soldado canadense e civil afegão

Um militante suicida atacou um comboio de forças de segurança da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) em Cabul, matando um soldado canadense e um civil afegão. A autoria do atentado foi reivindicada pelo grupo fundamentalista islâmico Taleban, que governou o Afeganistão entre 1996 e 2001, quando foi deposto em meio a uma ofensiva militar liderada pelos Estados Unidos.O ataque também causou ferimentos em três militares canadenses e oito civis afegãos, informaram autoridades locais. As forças de segurança confirmaram a morte de um soldado canadense, mas sua identidade não foi revelada.O mulá Hakim Latifi - um porta-voz do Taleban que entrou em contato com a Associated Press por meio de um telefone via satélite - identificou o militante suicida como Hafiz Abdullah, de 22 anos, natural da província de Khost, no leste do país. De acordo com o mulá, o ataque representa o início de uma campanha de atentados suicidas que "persistirá até que as forças de coalizão deixem nosso país".Não foi possível confirmar o envolvimento do Taleban junto a fontes independentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.