Militantes atiram mais morteiros contra a Zona Verde

Cinco morteiros caíram próximos a alvos importantes, como a casa de al-Maliki

Agencia Estado

21 Junho 2007 | 13h06

Militantes atiraram morteiros dentro da Zona Verde, protegida pelos EUA, na tarde deste terça-feira, 19. Cinco deles atingiram locais próximos ao escritório do premiê, Nouri al-Maliki, e um outro caiu próximo a um posto comercial militar americano. O posto militar era um Post Exchange dos EUA, um PX, loja de departamento do exército para militares em serviço, da reserva, aposentados e seus familiares. Funcionários da loja e militares afirmaram que um prédio ao lado do local foi atingido. Uma autoridade de segurança do gabinete de al-Maliki relatou que uma bomba caiu no jardim da casa do ministro dos Direitos Humanos, Wijdan Mikaeil. Outras duas cápsulas caíram próximas aos alvos, com uma acertando a rua Abu Nwas, próxima a ponte Jumhuriya, e a segunda caindo no rio Tigre. Um outro morteiro caiu a metros da casa do vice-primeiro-ministro, Barham Saleh. Nenhuma baixa foi imediatamente reportada. Um relatório da ONU do dia 5 de junho aponta que insurgente bombardearam a Zona Verde mais de 80 vezes desde março, matando ao menos 26 pessoas. A Zona Verde abriga a embaixada americana, o Parlamento iraquiano, o governo e várias outras embaixadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.