Militantes da Abu Sayaf morrem em confronto com Exército filipino

Soldados especiais de diferentes batalhões da Marinha surpreenderam os militantes da Abu Sayaf e iniciaram o tiroteio, que deixou vários terroristas feridos, além dos seis mortos

EFE

21 de fevereiro de 2010 | 06h38

Seis militantes do grupo terrorista islamita Abu Sayaf morreram neste domingo após um confronto com o Exército filipino na ilha de Jolo, ao sul das Filipinas, informaram fontes militares.

 

O general Rustico Guerrero assegurou que três soldados se recuperam em um hospital próximo após terem sido feridos durante o enfrentamento, que aconteceu em uma área montanhosa da cidade de Indanan, uma das fortificações deste grupo terrorista, pouco antes do amanhecer.

 

Soldados especiais de diferentes batalhões da Marinha surpreenderam os militantes da Abu Sayaf e iniciaram o tiroteio, que deixou vários terroristas feridos, além dos seis mortos.

 

Guerrero afirmou que suas tropas enfrentaram mais de 50 militantes entre os quais considera "possível" que "a julgar pelas armas apreendidas" estavam alguns líderes proeminentes da Abu Sayaf, grupo que os governos de Manila e Washington ligam com a rede terrorista Al Qaeda.

 

A Abu Sayyaf foi fundada em 1991 por um grupo de ex-combatentes da guerra do Afeganistão contra a União Soviética e, dos 3.000 membros com que chegou a contar em 2000, se viu reduzida a umas centenas de membros dedicados a sequestros e outros atos de extorsão no sul das Filipinas para financiar suas atividades.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.