Militantes dizem ter começado diálogo com governo nigeriano

O principal grupo militante da região produtora de petróleo do Delta do Níger, na Nigéria, anunciou neste domingo que iniciou conversações formais de paz com o presidente Umaru Yar'Adua, três semanas depois de ser reinstaurado um cessar-fogo na região.

REUTERS

15 Novembro 2009 | 11h34

O Movimento para o Delta do Níger (Mend) disse que uma equipe de representantes, que inclui o escritor premiado com o Nobel Wole Soyinka e dois oficiais militares seniores da reserva, reuniu-se com Yar'Adua no sábado por mais de duas horas.

"Esse encontro anuncia o início de um diálogo sério e significativo entre o Mend e o governo nigeriano, visando tratar e solucionar questões fundamentais que há muito tempo vêm sendo varridas para debaixo do tapete," disse o Mend, em comunicado enviado por e-mail.

Ataques reivindicados pelo grupo militante nos últimos três anos vêm fustigando a maior indústria energética da África, impedindo a Nigéria de bombear mais que dois terços de sua capacidade e impondo ao país prejuízos de cerca de 1 bilhão de dólares por mês em receita perdida.

(Reportagem de Nick Tattersall)

Mais conteúdo sobre:
NIGERIA NEGOCIAOES MILITANTES GOVERNO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.