Militantes egípcios publicam vídeo de decapitação

Um grupo militantes egípcios inspirados pela Al-Qaeda publicou um vídeo online mostrando a decapitação de quatro homens acusados de serem espiões israelenses na península de Sinai. Os corpos das vítimas haviam sido encontrados no começo do mês.

Estadão Conteúdo

28 de agosto de 2014 | 16h41

O grupo Ansar Beit al-Maqdis, nome que significa Campeão de Jerusalém em árabe, publicou um vídeo de 30 minutos mostrando confissões detalhadas dos quatro homens. Eles foram, então, vendados e decapitados por militantes mascarados.

Uma autoridade de segurança do Egito confirmou a autenticidade do vídeo. Ele falou em condição de anonimato porque não estava autorizado a falar com a imprensa.

No passado, o Ansar Beit al-Maqdis admitiu ser responsável por uma série de explosões suicidas que miravam principalmente as forças de segurança egípcias, apresentado os ataques como uma vingança pela repressão do governo contra apoiadores islâmicos que derrubaram o ex-presidente Mohammed Morsi. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitodecapitação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.