Militantes iraquianos vão se reagrupar, diz Pentágono

O secretário de Defesa dos EUA, Chuck Hagel, disse que os ataques aéreos norte-americanos ajudaram o Iraque e as forças curdas a recuperarem sua estabilidade, mas ele acredita que os militantes do grupo extremista Estado Islâmico vão se reagrupar e organizar uma nova ofensiva.

Estadão Conteúdo

21 de agosto de 2014 | 18h29

O presidente dos líderes de juntas militares, general Martin Dempsey, afirmou que é possível conter os insurgentes, mas que isso não pode ser feito de forma permanente sem atacar o grupo na Síria. Falando a repórteres junto a Hagel, Dempsey disse que não estava prevendo ataques aéreos no território sírio, mas que o problema deve ser enfrentado diplomaticamente, politicamente e militarmente pelos EUA e por seus aliados.

Hagel disse que todas as opções estavam sendo consideradas, incluindo ataques aéreos na Síria. Os EUA restringiram sua ação militar no Iraque, mas as preocupações com a segurança na região são crescentes. Os comandantes do Estado Islâmico têm estendido seu controle enquanto trabalham de fortalezas seguras na Síria. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueviolênciaPentágono

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.