Militantes islâmicos matam cinco pessoas na Caxemira

Militantes islâmicos mataram cinco pessoas e feriram outras dez na manhã desta terça-feira ao atirar indiscriminadamente contra um ônibus que circulava em uma estrada na Caxemira indiana, próxima a fronteira do Paquistão. O incidente aconteceu horas antes do início da terceira das quatro fases das eleições ao parlamento regional. Segundo fontes policiais, os rebeldes atiraram e lançaram granadas contra o ônibus na zona de Hirangar, no distrito de Kathua, a 70 km ao sul de Jamu. Os rebeldes, que lutam pela separação de uma parte de Jamu e da Caxemira sob controle da Índia, ameaçaram matar todos que participarem das eleições. Cerca de 5,7 milhões de eleitores vão escolher 87 parlamentares entre os 226 candidatos. A primeira e segunda fase das eleições aconteceram respectivamente nos dias 16 e 24 do mês passado e a quarta e última fase acontecerá no próximo dia 8. Os resultados devem sair no dia 12. O Governo indianop nega as acusações dos rebeldes separatistas de que a eleição foi manipulada a favor dos políticos pró-Índia. Segundo o Governo, um alto número de eleitores durante o pleito servirá para enfraquecer o movimento separatista no Himalaia, região reivindicada pela Índia e o Paquistão. Os indianos acusam o Paquistão de tentar atrapalhar as eleições enviando militantes ao território da Caxemira indiana. O Paquistão diz que a acusação não tem fundamento e contra-ataca afirmando que as eleições são uma fraude.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.