Militantes islâmicos mutilam menina na Caxemira

Guerrilheiros muçulmanos cortaram as orelhas, o nariz e a língua de uma adolescente suspeita de colaborar com a polícia indiana, informaram autoridades locais. Ainda nesta segunda-feira, outros atos de violência na região de Caxemira resultaram na morte de oito pessoas.A menina foi mantida em poder dos rebeldes durante oito dias antes de ser abandonada em um campo nos arredores da aldeia de Manoh, cerca de 310 quilômetros a sudoeste de Srinagar, a capital da província indiana de Jammu-Caxemira, informou a polícia local.Em outros atos de violência, cinco crianças a caminho de um piquenique ficaram feridas quando o ônibus no qual viajavam atravessou um local onde acontecia um tiroteio entre soldados indianos e supostos rebeldes separatistas nos arredores de Srinagar, disse o tenente-coronel Mukhtiar Singh, porta-voz do Exército. Pelo menos três soldados ficaram feridos no incidente.

Agencia Estado,

12 de julho de 2004 | 15h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.