Militantes nigerianos libertam seis reféns

Militantes nigerianos libertaram, nesta quarta-feira, seis estrangeiros que mantinham presos, mas outros três ainda estão sob seu poder. Os reféns foram capturados por militantes do Movimento Para a Emancipação do Delta do Níger, e trabalhavam na maior produtora de óleo bruto da África. Um refém americano foi libertado primeiro. Horas depois, dois egípcios, dois tailandeses e um filipino juntaram-se a ele, no escritório do governador do Estado do Delta, James Ibori. Um porta-voz dos seqüestradores confirmou mais tarde que os militantes ainda mantém dois americanos e um inglês no cativeiro e que os reféns de "baixo valor" foram libertados. Os seqüestradores entregaram Macon Hawkins, do Texas, a jornalistas que visitavam os guerrilheiros na região rica em petróleo no sul da Nigéria. Em seguida, Hawkins foi levado para o exército nigeriano. Hawkins disse que celebrou seu aniversário com um refrigerante quente e que estava ansioso para se limpar. Afirmou ainda que não tem rancor de seus captores. "Eu vi suas vilas e elas são extremamente pobres". Na sexta-feira passada, Hawkins havia sido exibido para repórteres, ele disse que era diabético, mas que estava recebendo medicação no cativeiro. Os militantes exigem que o governo liberte dois líderes da região que estão presos, além de uma participação maior nos lucros de petróleo extraído em suas terras, que permanece empobrecida.

Agencia Estado,

01 Março 2006 | 18h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.