Militar americano se declara cúmplice em crimes no Iraque

Um soldado americano se declarou na quarta-feira, 21,culpado de cumplicidade no estupro de uma adolescente iraquiana que foi assassinada junto com seus pais e uma irmã por vários militares dos Estados Unidos.Bryan Howard, de 20 anos, compareceu na quarta-feira perante um tribunal no qual também aceitou ter conspirado para obstruir as investigações.Howard se declarou culpado de ter mentido a seus superiores sobre os fatos nos quais foi violada e assassinada a menor iraquiana de 14 anos Abeer Qassim al-Janabi em 2006 na localidade de Mahmoudiya, cerca de 32 quilômetros ao sul de Bagdá.O cúmplice confesso pode receber uma sentença de 15 anos de prisão. A audiência estava prevista para começar hoje na qual se definiria a sentença.CondenaçãoPelo triplo homicídio já foram condenados outros dois soldados do grupo de cinco acusados.Outros dois soldados que se declararam culpados, James Barker e o sargento Paul Cortez foram sentenciados a 90 e 100 anos de prisão respectivamente.Howard disse ao juiz que ele se encontrava em um dos pontos de controle militar quando outros quatro companheiros estupraram a adolescente iraquiana.Indicou que começou a perceber que algo anormal tinha ocorrido pouco depois que seus companheiros voltaram agitados e de uma forma diferente, percebendo que um deles tinha manchas de sangue em seu uniforme, mas enfatizou que não lembrava qual deles era.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.