Militar diz que ataques mataram 23 na Costa do Marfim

Um porta-voz militar na Costa do Marfim afirmou nesta segunda-feira que o número de mortos por recentes ataques de homens armados da Libéria subiu para 23. Um funcionário do governo disse que as mortes começaram na noite de quinta-feira, em uma área do sudoeste da Costa do Marfim fronteiriça com a Libéria. Os homens armados cruzaram para a Costa do Marfim, atacando moradores de vilarejos nas proximidades, antes de recuar.

AE, Agência Estado

19 Setembro 2011 | 10h07

O capitão Leon Kouakou Alla confirmou que o número de mortos subiu nesta segunda-feira de 15 para 23. Acredita-se que os agressores eram milicianos aliados do ex-presidente Laurent Gbagbo, que perdeu a eleição do ano passado e foi obrigado a renunciar em abril, após ataques da França e de forças da ONU. Os partidários de Gbagbo fugiram para países vizinhos, e grande parte deles está em campos de refugiados na Libéria, de onde partiram as agressões. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Costa do Marfim violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.