Militar dos EUA condenado no Afeganistão por maus-tratos

Uma corte marcial americana em Cabul condenou a seis meses de detenção o sargento Kevin D. Myricks, segundo soldado americano a cumprir pena por maltratar dois prisioneiros afegãos, segundo o comando militar dos EUA.Myricks foi declarado culpado de uma acusaçãode conspiração para maus-tratos e duas acusações de maus-tratos, feitas em uma base americana na província de Uruzgan (oeste do Afeganistão). O militar será rebaixado e deverá passar seis meses detido, segundo o conselho de guerra estabelecido na base de Bagram, nos arredores de Cabul. No sábado passado, seu companheiro James R.Hayes foi declarado culpado de uma acusação de conspiração para maus-tratos e duas acusações de maus-tratos, por isso também será privado de suacategoria e deverá passar quatro meses em uma prisão do Kuwait. Os dois militares foram acusados de maltratar dois presos afegãos na base americana da província de Uruzgan (oeste do Afeganistão) em julho de 2005. Um terceiro soldado americano também poderá ser condenado por ter conhecimento das agressões mas não informou imediatamente ao comando. Pelo menos oito detidos afegãos morreram sob custódia dos Estados Unidos desde que as tropas americanas iniciaram a intervenção noAfeganistão, em 2001, para derrubar o regime do taleban que governou o país a partir de 27 de setembro de 1996. Na ocasião, os guerrilheiros desta milícia fundamentalista islâmica conquistaram a capital, Cabul, e declararam o Estado Islâmico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.