Militar dos EUA é condenado por abusar de jovem japonesa

Sargento Tyrone Hadnott deve cumprir 4 anos de prisão por violentar adolescente de 14 anos em Okinawa

Efe,

16 de maio de 2008 | 10h58

Uma corte marcial americana condenou nesta sexta-feira, 16, um militar a quatro anos de prisão por abusar sexualmente de uma adolescente japonesa na ilha de Okinawa em fevereiro, informou a agência Kyodo. O sargento Tyrone Hadnott, de 38 anos, foi julgado em uma base americana de Okinawa. O militar cumprirá apenas três dos quatro anos aos quais foi condenado. Hadnott foi detido pela polícia japonesa no dia 11 de fevereiro sob a suspeita de ter violentado uma menina de 14 anos em um carro, mas a Justiça local não apresentou acusações contra ele porque a adolescente retirou a acusação. A lei japonesa julga os crimes de violação somente quando a vítima denuncia o caso, por isso Hadnott foi entregue à autoridade militar americana. A presença militar americana na ilha, organizada em 14 bases que ocupam quase 20% da superfície total de Okinawa, gera freqüentes protestos da população local. A existência na ilha de milhares de militares gerou repetidos incidentes relacionados a violações sexuais, entre eles o estupro seguido de morte de uma criança de apenas 6 anos em 1955.

Tudo o que sabemos sobre:
JapãoEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.