Militar e dois guardas egípcios morrem em ataque de Israel

Um militar do Exército egípcio e dois funcionários de segurança foram mortos durante um ataque israelense a militantes na fronteira entre Israel e Egito, disse à Reuters uma autoridade do Exército egípcio nesta quinta-feira.

REUTERS

18 de agosto de 2011 | 21h03

O oficial do Exército era um guarda de fronteira e os dois homens eram integrantes da força da Central de Segurança, disse a fonte. Os três morreram quando forças israelenses perseguiam militantes ao longo da fronteira.

"Um avião israelense estava perseguindo militantes infiltrados na fronteira entre Taba e Eliat, e um oficial da Central de Segurança do Egito e dois homens da Central de Segurança foram pegos na linha de fogo", disse a autoridade do Exército.

Outros três integrantes da segurança ficaram feridos no tiroteio, e estavam sendo levados a um hospital na cidade de el-Arish, no Sinai do Norte, segundo uma fonte de segurança no Sinai do Sul.

O Sinai é um grande deserto entre Egito e Israel, que selaram um acordo de paz histórico em 1979 após lutarem em duas guerras em menos de uma década.

Mais cedo nesta quinta-feira, homens armados mataram sete pessoas no sul de Israel em ataques ao longo da fronteira com o Egito, provocando acusações por parte de Israel de que militantes de Gaza eram responsáveis e de que Cairo estava perdendo o controle sobre a fronteira.

Horas depois, um bombardeio aéreo israelense matou seis palestinos.

(Reportagem de Marwa Awad)

Tudo o que sabemos sobre:
EGITOGUARDASISRAEL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.