Militar indiano acusa Paquistão de apoiar separatismo

De acordo com alto oficial da Índia, serviço secreto do país vizinho apoiaria a Frente de Libertação de Assam

Efe,

16 de dezembro de 2007 | 12h15

Um alto comandante militar indiano acusou neste domingo, 16, os serviços secretos paquistaneses (ISI) de prestar apoio a uma facção da Frente Unida de Libertação de Assam (Ulfa), uma organização violenta que atua no nordeste da Índia. "Uma facção (do Ulfa) que opera em parte de Assam está nas mãos do ISI e de outras forças fundamentalistas, enquanto a outra tem ligações com os separatistas da região de Nagaland", também no nordeste indiano, disse o marechal P. K. Barbora. Barbora disse à agência indiana PTI que a facção apoiada pelo ISI tem campos de treinamento em Bangladesh. Os comentários do comando chegam pouco depois da detenção em Assam de um suposto membro do ISI, Majbullah Alam, que teria recebido treinamento na Caxemira paquistanesa. 

Tudo o que sabemos sobre:
ÍndiaPaquistãoSeparatismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.