Militar israelense compara ataque aéreo em Beirute a Guernica

O coronel da reserva da Força Aéreaisraelense Shmuel Gordon criticou nesta terça-feira o ataque aéreo contra obairro libanês de Dahieh, no sul de Beirute, e o comparou com o daAlemanha nazista contra o povoado espanhol de Guernica. Gordon, um destacado estrategista em combates aéreos, fez taisconsiderações no 5º Congresso Internacional sobre Terrorismo queocorre em Israel, segundo a edição de hoje do jornal Maariv. "Não posso aceitar que a Força Aérea israelense bombardeie todoum bairro até seus alicerces", disse o militar em alusão aos ataquesda Força Aérea durante o confronto contra a milícia xiita libanesaHezbollah, cujo líder e principais chefes, segundo as autoridadesmilitares, escondiam-se nessa área de Beirute. "Não tenho em meu poder a informação com que a Força Aérea conta,mas, em princípio, não se pode admitir a destruição de todo umbairro", disse Gordon aos participantes. Ao concluir sua apresentação, na cidade de Herzliya, o militarprojetou uma imagem do célebre mural de Pablo Picasso sobre obombardeio alemão de Guernica, em abril de 1937, que causou a mortede 1.600 pessoas e deixou a área em ruínas. O diretor do Instituto da Política Antiterrorista, ShabtaiShavit, ex-chefe dos Serviços Secretos (Mossad), respondeu a Gordondizendo: "Nós não atacamos o bairro de Dahieh, mas a chefia doHezbollah, cujos dirigentes escolheram estabelecê-la no coração deBeirute, em meio à população civil". Gordon é conhecido em Israel por suas críticas às Forças Armadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.