Militar tailandês diz que governo deve ser criado

O chefe da junta militar da Tailândia, o general Prayuth Chan-ocha, disse nesta sexta-feira que um governo interino será criado até setembro, oferecendo o cronograma mais claro até agora sobre uma possível transferência de poder após o golpe de Estado do mês passado.

AE, Agência Estado

13 de junho de 2014 | 10h13

O comandante do Exército já havia dito que pode demorar mais de um ano para a realização de novas eleições, porque a paz e as reformas devem ser alcançadas primeiro. Nesta sexta-feira, o militar afirmou que uma constituição temporária será elaborada e um governo interino será instalado nos próximos três meses.

"Um governo provavelmente será criado em agosto ou início de setembro", disse Prayuth em uma reunião de funcionários públicos. "Quando tivermos um governo, vamos seguir em frente. Então o conselho de reforma pode começar". Um conselho de reforma encarregado de instituir reformas políticas no país incluirá rivais do conflito político da Tailândia, disse ele.

O Exército tomou o poder em 22 de maio em um golpe de Estado, derrubando um governo eleito por uma maioria de eleitores há três anos. Prayuth justificou o golpe como uma ação necessária para restaurar a ordem após protestos antigovernamentais e turbulência política. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Tailândiapolítica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.