Militares acompanharão extração de petróleo em São Tomé

As Forças Armadas da Libéria pretendem ajudar na exploração do petróleo que, acredita-se, existe no subsolo desta nação africana, disse o homem que liderou o golpe militar recém-encerrado que, durante uma semana, manteve afastado o presidente do país. ?Esta foi uma ação militar para alertar a comunidade internacional sobre o que se passa em São Tomé e Príncipe, e também para nos prepararmos para a chegada do dinheiro do petróleo?, disse o major Fernando Pereira, segundo a agência Lusa. O golpe encabeçado por Pereira começou em 16 de julho e terminou na quarta-feira. O acordo permitiu a volta do presidente Fradique de Menezes ao país, e o Parlamento anistiou os rebeldes. Muitos observadores acreditam que a renda a ser gerada pelo petróleo esteve na raiz da revolta. Pereira disse que militares de alta patente estarão envolvidos em uma comissão que acompanhará a exploração e o desenvolvimento econômico do petróleo.

Agencia Estado,

25 Julho 2003 | 16h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.