Militares americanos nomeiam tribunal para Guantánamo

Os militares americanos anunciaram a formação de uma corte militar de cinco membros para julgar três suspeitos de terrorismo mantidos na base de Guantánamo. O anúncio vem um dia depois de a Suprema Corte dos Estados Unidos ter decidido que os detentos mantidos em Guantánamo devem ter o direito de apresentar seus casos perante a Justiça americana.?Trata-se de um passo importante?, disse o major da Força Aérea John Smith, um advogado que ajudou a formular as regras do tribunal militar. ?Gostaríamos de ter um caso julgado no final no ano?. Esta será a primeira corte militar estabelecida pelos Estados Unidos desde a 2ª Guerra Mundial. Uma nota do Pentágono informa que os primeiros réus serão David Hicks, australiano; Ali Hamza Ahmed Sulayman al Bahlul, do Iêmen; e Ibrahim Ahmed Mahmoud al Qosi, do Sudão. Smith disse que a decisão da Suprema Corte não afetou os planos para os tribunais militares, chamados de ?comissões?. ?Neste momento, a Suprema Corte não afeta diretamente as comissões?, disse ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.