Militares americanos planejam intervenção na Libéria

O comandante militar dos EUA na Europa recebeu ordens de dar início ao planejamento de uma possível intervenção na Libéria, dizem autoridades do setor. Uma diretriz, conhecida como ?ordem de aviso?, foi enviada ao general James Jones, pedindo uma avaliação da situação no país da África. O secretário de Estado Colin Powell declarou que membros do Conselho de Segurança Nacional voltarão a tratar do assunto, considerando a ?grave crise humanitária? na Libéria. Segundo Powell, todas as opções, ?políticas, diplomáticas e militares?, encontram-se em estudo. Um dos planos em análise prevê o envio de um pequeno contingente, apenas para marcar presença e proteger a embaixada americana, e intensificar os esforços diplomáticos para forçar a renúncia do presidente liberiano, Charles Taylor.Outra abordagem militar envolveria o envio de até 1.000 soldados americanos, que poderiam coordenar a logística para uma missão internacional. Os EUA não pretendem liderar ostensivamente a intervenção, para manter o número de soldados envolvidos baixo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.