Joseph Eid/AFP
Joseph Eid/AFP

Militares brasileiros em missão no Líbano estão bem após grande explosão em Beirute, diz Marinha

Em nota à imprensa, a Marinha do Brasil informou que os militares da Força Tarefa Marítima, que integram a missão Unifil, da ONU, estavam em fragata distante do local onde ocorreu a explosão

Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

04 de agosto de 2020 | 14h40
Atualizado 04 de agosto de 2020 | 19h23

BRASÍLIA - Após uma forte explosão na região portuária de Beirute, na tarde desta terça-feira, 4, a Marinha do Brasil informou, em nota, que os militares que compõem a Força Tarefa Marítima (FTM), em missão no Líbano, "estão bem e não há feridos".  

"A Marinha do Brasil (MB) informa, com relação à explosão ocorrida em Beirute, hoje, que todos os militares componentes da Força Tarefa Marítima (Unifil) da MB estão bem e não há feridos", diz o texto divulgado pela assessoria de imprensa da Marinha.

A FTM faz parte da  Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Unifil), que tem por missão monitorar a cessação de hostilidades e o respeito a “Blue Line” - a fronteira entre a República do Líbano e o Estado de Israel - além de apoiar o governo libanês na região do sul do país.

"A Fragata Independência encontra-se operando no mar, normalmente. O navio estava distante do local onde ocorreu a explosão. Outras informações serão passadas tempestivamente", afirma outro trecho da nota da Marinha, que detalhou depois que a fragata estava patrulhando a região conhecida como Área de Operações Marítimas da Unifil, a uma distância de aproximadamente 15 km do Porto de Beirute.

"Os militares a bordo do navio brasileiro não sofreram quaisquer danos físicos, bem como a fração do contingente brasileiro baseada na cidade de Naqoura, ao sul do país."

A explosão na capital deixou centenas de feridos e danificando edifícios, casas e escritórios em seu entorno. Segundo a agência de notícias estatal, a fonte da explosão foi um incêndio em um armazém de fogos de artifício perto do porto, mas as causas não foram esclarecidas.

O Ministério da Saúde do país informou que milhares de pessoas ficaram feridas após a explosão. Nas redes sociais, moradores relatam que janelas de edifícios e de casas estilhaçaram.

Imagens mostram uma enorme nuvem vermelha no céu da capital minutos após a explosão, enquanto bombeiros e forças de segurança iam para o local tentar apagar o fogo e reduzir os danos.

Tudo o que sabemos sobre:
Beirute [Líbano]Marinha do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.