Militares brasileiros esperam começar hoje ação de resgate de reféns das Farc

O Brasil espera participar hoje e amanhã, na Colômbia, da libertação do soldado Pablo Emilio Moncayo - o refém mais antigo das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), em cativeiro há 13 anos - e de Josué Daniel Calvo, capturado em abril. A operação também serviria para resgatar os restos mortais do policial Julián Guevara, morto em 2006 depois de oito anos em cativeiro.

João Paulo Charleaux, O Estadao de S.Paulo

19 de março de 2010 | 00h00

A operação será parecida com a de fevereiro de 2009, quando o Exército enviou dois helicópteros Cougar para dar apoio à libertação de quatro reféns das Farc, entre eles o ex-governador do Departamento (Estado)de Meta, Alan Jara, e o ex-deputado Sigifredo López.

Na ação deste fim de semana, os militares usariam aeronaves mais simples, já que não haveria voos sobre a Cordilheira dos Andes. "Esperamos que a libertação possa ocorrer a qualquer momento a partir de amanhã (hoje)", confirmou ao Estado o porta-voz do CICV Pascal Jéquier.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.