Militares cercam candidato 'vencedor' do pleito na Costa do Marfim

Atual líder contesta resultado aceito por ONU e União Africana.

BBC Brasil, BBC

13 de dezembro de 2010 | 19h57

O hotel está sendo protegido por tropas de paz da ONU

Soldados leais ao atual presidente da Costa do Marfim cercaram na segunda-feira o local onde se encontra Alassane Outtara, considerado pela ONU e a União Africana o vencedor das eleições presidenciais do país.

Tanto Outtara como o atual mandatário, Laurent Gbagbo, se consideraram vencedores do pleito ocorrido no mês passado.

Outtara está dentro de um hotel, na cidade de Abidjan, a maior do país, protegido por tropas de paz da ONU.

Foram trocados tiros entre seus simpatizantes e os soldados, que bloquearam ruas próximas.

Boatos

Apesar de o Exército ter enviado mais soldados, o correspondente da BBC em Abidjan John James diz que a situação é calma.

James diz que se escuta na cidade boatos de que militares leais a Gbagbo vão invadir o hotel Golf, ou que simpatizantes de Outtara vão assumir o controle da TV estatal.

A Comissão Eleitoral do país considerou que Outtara venceu o segundo turno presidencial por 54,1% a 45,9 % na votação de 28 de novembro, mas Gbagbo, que está no poder há dez anos, rejeitou entregar o cargo.

A União Europeia congelou contas bancárias suas e proibiu que ele e seus familiares entrem no bloco.

Tanto o FMI (Fundo Monetário Internacional) como o Banco Mundial ameaçaram bloquear a ajuda internacional ao país.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
costa do marfim

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.