Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Militares chilenos são agredidos ao chegar a tribunal

Dois oficiais do exército chileno reconhecidos como repressores na ditadura militar foram agredidos nesta sexta-feira por familiares de pessoas desaparecidas durante o governo militar do Chile, que durou de 1973 a 1990. Miguel Krasnoff Marchenko e Marcelo Moren Brito foram agredidos quando chegavam para uma audência judicial. Moren Brito foi agredido quando chegava ao Nono Juizado Criminal de Santiago e teve que se esconder no estacionamento para se proteger. O mesmo ocorreu a Marchenko. Ambos vão aos tribunais citados por um juiz que os acareou com parentes de uma dezena de vítimas da Dina, Direção de Inteligência Nacional, órgão repressor da ditadura Pinochet. Eles são acusados de prender e dar sumiço em dois jovens esquerdistas detidos em julho de 1974.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.