Militares colocam cargos à disposição no Peru

O Comandante Geral do Exército peruano, general Carlos Tafur Ganoza, afirmou hoje que continuará em seu cargo até quando o presidente do Peru, Valentín Paniagua, achar conveniente. Tafur afirmou que os chefes militares ainda não receberam uma resposta de Paniagua depois que eles colocaram seus cargos à disposição, após pedir desculpas públicas por ter apoiado o golpe de Estado patrocinado pelo ex-presidente Alberto Fujimori em 1992.Os chefes do Exército, da Força Aérea, da Marinha e da Polícia Nacional informaram, em um comunicado, que em 1998 firmaram um pacto de apoio a Fujimori em uma reunião em que foram obrigados a comparecer. O ex-assessor de Fujimori, Vladimir Montesinos também participou do encontro. Segundo os oficiais, eles foram coagidos e intimados a firmar o pacto de apoio a Fujimori.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.