Militares colombianos desativam duas casas-bomba das Farc

Militares colombianos destruíram nesta quinta-feira duas casas rurais carregadas de explosivos colocados por guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em localidades do sul da Colômbia, informaram porta-vozes do exército. A agência de notícias do exército disse em Bogotá que as casas-bomba seriam usadas em ataques terroristas contra as tropas que avançam em "operações ofensivas" nas selvas dos Estados de Meta e Caquetá. Os edifícios estavam em regiões rurais das localidades de La Macarena (Meta) e San Vicente del Caguán (Caquetá). No caso de La Macarena, a casa-bomba tinha sido montada em uma das vias de acesso ao parque natural de mesmo nome, onde desde meados de janeiro é realizada uma campanha de erradicação manual de plantação de coca. Os militares "destruíram a casa, sem causar vítimas", informou a fonte, que atribuiu o plano de ataque à frente 11 das Farc. A agência acrescentou que a outra carga havia sido colocada pela Coluna Móvel "Teófilo Forero", também das Farc, em uma casa de San Vicente del Caguán, sede de um fracassado processo de paz do governo com os rebeldes. Estas regiões fazem parte do gigantesco território de selvas do sul e do sudeste da Colômbia contemplado pelo chamado Plano Patriota, ofensiva militar contra o comando central das Farc lançada há dois anos com a ajuda dos Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.