Militares da Nigéria preparam entrega de 19 reféns libertados

Autoridades de empresas de construção estrangeiras e locais se reuniram nesta quinta-feira em uma base da Força Aérea no centro de distribuição de petróleo de Port Harcourt, na Nigéria, para a recepção de 19 reféns libertados na noite de quarta-feira pelas forças de segurança.

AUSTIN EKEINDE, REUTERS

18 de novembro de 2010 | 08h44

O Exército nigeriano resgatou os reféns, incluindo sete estrangeiros, de acampamentos de militantes nos riachos do delta do Níger, em uma operação terrestre, aérea e marítima, disseram fontes da segurança.

Entre os reféns libertados estão dois norte-americanos, dois franceses, dois indonésios e um canadense que foram sequestrados de uma plataforma petrolífera Afren, oito nigerianos levados de uma plataforma Exxon Mobil e quatro trabalhadores nigerianos da empresa de construção local Julius Berger.

Alguns reféns, que aparentavam estar em boas condições de saúde, estavam tomando o café da manhã na cantina da base da Força Aérea enquanto diretores de suas empresas chegavam ao local, disse uma testemunha da Reuters.

"A operação durou até cerca das 3h (0h, horário de Brasília) desta manhã. Foi um esforço conjunto envolvendo a Força Aérea, o Exército, a Marinha, a polícia e o serviço de segurança estatal", disse um oficial militar envolvido na ação e que não quis ser identificado.

A libertação dos reféns será um impulso para o presidente Goodluck Jonathan antes das eleições de abril do próximo ano.

Ele é o primeiro chefe de Estado nigeriano originário do delta do Níger e no ano passado mediou o acordo de anistia oferecido aos militantes na região, por isso o retorno da instabilidade ameaçava minar sua credibilidade.

Tudo o que sabemos sobre:
NIGERIAREFENSLIBERTACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.