Militares da Região Sul não voltam mais sábado do Haiti

Os 41 militares que estão lotados no Comando Militar do Sul e participam da missão da Organização das Nações Unidas (ONU) no Haiti não retornarão mais ao Brasil no sábado, como estava previsto. Eles completaram os seis meses de missão no país caribenho e o comando preparava sua recepção no País, mas o terremoto que atingiu o Haiti na terça-feira mudou a programação. Não há nova data prevista para o retorno.

SANDRA HAHN, Agencia Estado

14 de janeiro de 2010 | 18h18

O chefe da comunicação social do Comando Militar do Sul, coronel Sylvio Cardoso, observou que a permanência do grupo talvez leve em consideração que estes militares já têm experiência no país caribenho. O grupo integra a Companhia de Engenharia Haiti. Da Região Sul, partiram 20 militares do 10º Batalhão de Engenharia da Construção, sediado em Lages (SC), 19 do 5º Batalhão de Engenharia de Combate, com sede em Porto União (SC), e dois da 1ª Divisão de Levantamento de Porto Alegre, com sede na capital gaúcha. A sede da companhia de engenharia fica no Comando do Batalhão Brasileiro (Brabatt) em Porto Príncipe, capital do Haiti.

Tudo o que sabemos sobre:
HaititerremotomilitaresRegião Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.