Militares da Tailândia adotam constituição temporária

A Tailândia adotou uma constituição temporária nesta terça-feira, em um primeiro esforço de retomada da democracia após dois meses de regime militar.

Agência Estado

22 Julho 2014 | 18h57

A carta de 48 artigos foi publicada no site da Royal Gazette, seguindo a regra do país. O papel da constituição é o de formalizar o plano anunciado previamente de formar um congresso temporário para redigir a nova carta magna. O novo parlamento e gabinete de governo devem assumir o poder em setembro.

O exército retirou o governo eleito do poder em 22 de maio, alegando necessidade de intervenção após meses de conflitos políticos. As forças armadas informaram que esperam a nova eleição em outubro de 2015.

Grupos contrários ao exército dizem que os militares planejam fazer uma constituição permanente menos democrática do que a atual, reduzindo o poder dos futuros civis eleitos e aumentando a quantidade de congressistas indicados. A medida permitiria que as forças conservadoras mantivesses controle sobre o poder político no país, segundo os oposicionistas. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.