Militares das duas Coréias retomam negociação sobre fronteira

Objetivo é facilitar as comunicações e os trâmites alfandegários no complexo industrial de Kaesong

Efe,

12 de dezembro de 2007 | 03h15

As duas Coréias retomaram nesta quarta-feira, 12, a reunião de altos comandantes militares para discutir a criação de uma zona de pesca comum no Mar Amarelo e as garantias de segurança para os projetos econômicos bilaterais, informou a agência sul-coreana Yonhap. Veja também: Após mais de 50 anos, Coréias restabelecem ligação ferroviária O encontro iniciado vai até sexta-feira, na Casa de Paz, um recinto do lado sul-coreano da zona desmilitarizada de Panmunjom, que divide os dois países desde o fim da Guerra da Coréia, em 1953. A delegação sul-coreana é liderada pelo general Lee Hong-ki. O general Kim Yong-chol comanda o grupo norte-coreano. Segundo o Ministério da Defesa da Coréia do Sul, Lee centrará seus esforços em garantir a segurança militar para os intercâmbios bilaterais. O objetivo é facilitar as comunicações e os trâmites alfandegários no complexo industrial de Kaesong. No entanto, estão previstas divergências sobre os limites da área pesqueira nas águas fronteiriças do Mar Amarelo. O estabelecimento de uma zona de pesca comum foi um dos motivos que condenaram ao fracasso a reunião intercoreana de ministros da Defesa, em novembro, em Pyongyang.

Tudo o que sabemos sobre:
Coréia do Norte, Coréia do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.