Militares de Israel expulsam 12 colonos extremistas

Os militares israelenses disseram nesta quinta-feira que forças de segurança baniram 12 colonos extremistas judeus da Cisjordânia, por um período entre três e nove meses. Os 12 colonos são suspeitos de violência contra moradores palestinos e soldados israelenses.

AE, Agência Estado

05 de janeiro de 2012 | 17h39

Os militares disseram que agem de maneira preventiva, mas admitiram que não possuem informações ou provas para levar os colonos à Justiça. Os extremistas não foram identificados pelos militares. O comunicado do Exército de Israel disse que o banimento foi "uma medida preventiva para remover a ameaça dos ativistas na região".

Colonos judeus radicais, que se opõem às ações do governo de Israel contra os assentamentos, têm conduzido uma série de ataques contra quartéis dos militares israelenses e também contra mesquitas, cemitérios, fazendas e carros dos palestinos.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.