Khaled Elfiqi/Efe
Khaled Elfiqi/Efe

Militares do Egito dizem que não haverá perdão para Mubarak

Junta que governa o país provisoriamente diz que não interfere nos assuntos judiciários

Agência Estado

18 de maio de 2011 | 15h46

CAIRO - O conselho militar que governa o Egito rejeitou nesta quarta-feira, 18, um relatório que diz que o órgão poderia dar o perdão ao líder deposto Hosni Mubarak e sua família. O argumento dos militares foi o de que a junta não interfere em assuntos judiciais do país.

 

Veja também:

especialInfográfico: A lenta agonia de Hosni Mubarak

blog Arquivo: A era Mubarak nas páginas do Estado

lista Perfil: 30 anos de um ditador no poder

 

"Absolutamente não é verdade o que tem sido noticiado pela mídia, de que o conselho supremo está propenso a perdoar o ex-presidente Mohammed Hosni Mubarak ou sua família", afirmou o conselho em sua página do Facebook. "O Conselho Supremo e as Forças Armadas não interferem de forma alguma nos procedimentos legais que asseguram a responsabilidade dos símbolos do antigo regime".

 

Mubarak está detido desde abril sob suspeita de envolvimento com mortes de manifestantes e corrupção. Ele está preso em um hospital, onde foi tratado de ataque do coração durante um interrogatório. Seus dois filhos, Alaa e Gamal estão detidos em uma prisão do Cairo, enquanto sua esposa, Suzanne, depois de abandonar seus bens, foi solta pagando fiança e também enfrenta investigações de corrupção.

 

Um jornal egípcio, citando fontes militares, disse que Mubarak estava preparando uma carta de desculpas e dizendo que se desfaria de bens, esperando assim assegurar sua anistia. O presidente, de 83 anos, foi derrubado em fevereiro, depois de mais de duas semanas de protestos em massa. Dezenas de milhares de manifestantes exigem seu julgamento desde então. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.