Militares dos EUA exibem arma com raio de calor

As forças armadas dos Estados Unidos fizeram a primeira demonstração do que dizem ser uma arma revolucionária para repelir inimigos ou dispersar multidões hostis. O aparelho dispara um raio de calor. A arma - chamada "Guardião Silencioso" - projeta um raio de intensa energia que produz uma repentina sensação de queima, mas na verdade é inofensivo.O raio pode ser disparado a uma distância de 500 metros - muito maior do que armas não-letais já existentes, como as que lançam balas de borracha.A arma deverá entrar em uso militar pelos Estados Unidos dentro de três anos. O protótipo usa uma grande antena retangular montada sobre um veículo. As ondas podem penetrar em roupas mas não em paredes, aquecendo repentinamente a pele de qualquer pessoa em seu caminho a uma temperatura de até 50º C.Jornalistas que se apresentaram como alvos voluntários durante a demonstração em uma base aérea no Estado americano da Geórgia descreveram a sensação como semelhante ao bafo de um forno muito quente - dolorida demais para suportar, e que os forçou a desviar o corpo da ação do raio.Representantes das forças armadas disseram que a arma é inofensiva, mas pode se mostrar valiosa nas situações cada vez mais complexas que enfrentam.O coronel encarregado da demonstração disse que a arma é uma alternativa a abrir fogo com armas convencionais, o que pode poupar vidas.O sistema pode ser usado tanto para dispersar multidões hostis em tempo de paz, quanto em conflitos como no Iraque e no Afeganistão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.