Ibraheem Abu Mustafa/ Reuters
Ibraheem Abu Mustafa/ Reuters

Militares israelenses matam adolescente de 15 anos em Gaza, dizem palestinos

Exército de Israel informou que reagiu após centenas de agitadores lançarem pedras e artefatos explosivos contra suas tropas; caças israelenses atacaram posições do Hamas

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de março de 2019 | 02h15

GAZA – O Ministério da Saúde do território palestino anunciou que um adolescente de 15 anos foi morto na madrugada desta quinta-feira, 7, por disparos de militares de Israel durante confrontos na fronteira com a Faixa de Gaza

Saif al Deen Abu Zeid, de 15 anos, morreu "devido aos ferimentos sofridos ao leste de Gaza", afirmou o porta-voz do Ministério da Saúde, Ashraf al Qudra.

O Exército israelense informou que reagiu quando centenas de agitadores lançaram pedras e artefatos explosivos contra suas tropas, que responderam de acordo "com os procedimentos operacionais padrões".

Posteriormente, caças israelenses atacaram várias posições do movimento palestino Hamas - no poder na Faixa de Gaza - no sul do enclave. Os ataques, segundo o Exército, foram uma "resposta aos explosivos e foguetes lançados da Faixa de Gaza contra o território israelense" durante a noite.

Uma fonte da segurança palestina informou que uma base do Hamas no sul de Gaza foi bombardeada e sofreu danos, mas que não há feridos.

Trata-se da quinta ação por parte de Israel desde o sábado, 2, após o lançamento de com explosivos sobre a fronteira e de explosivos contra a barreira que separa os dois territórios. A Faixa de Gaza é palco desde março de 2018 de protestos semanais, geralmente acompanhados de violência ao longo da barreira de fronteira. Neste período, ao menos 251 palestinos morreram por disparos de militares israelenses, a maioria ao longo da fronteira, além de dois soldados do Exército de Israel. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.