Militares na Crimeia querem servir no Exército russo

O ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, disse hoje que mesmo após serem autorizados a se juntar ao Exército da Ucrânia, cerca de 8 mil militares alocados na Crimeia pediram permissão para servir no Exército russo.

Agência Estado

04 de abril de 2014 | 11h29

Além disso, Shoigu negou acusações de que o Exército da Rússia tenha maltratado militares ucranianos, segundo a agência de notícias Interfax.

Em março, a Crimeia decidiu em referendo deixar a Ucrânia e passar a integrar o território russo. Fonte Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaCrimeiaExército

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.