Militares nomeiam premier após golpe na Mauritânia

A junta militar que na semana passada liderou um golpe de Estado na Mauritânia nomeou Moulaye Ould Mohamed Laghdaf para o posto de primeiro-ministro e chefe do governo de transição no país, segundo um decreto baixado hoje pelos generais. Laghdaf era o embaixador mauritano na Bélgica, posto para o qual foi nomeado no final de 2006. O novo primeiro-ministro mauritano estava filiado à União das Forças Democráticas, do opositor Ahmed Ould Daddah, que declarou-se favorável ao golpe de Estado. A nomeação do novo primeiro-ministro ocorre dois dias depois que o Alto Conselho de Estado, autoproclamado após o golpe militar de 6 de agosto, iniciou consultas com diversos partidos políticos para medir sua possível participação no governo provisório que regerá o país até a realização de eleições. O Conselho de Estado conseguiu o apoio da maioria dos deputados e dos senadores para o golpe de Estado contra o presidente deposto, Sidi Mohamed Ould Cheikh Abdallahi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.