Militares rivais travam confronto no Iêmen

Unidades rivais do dividido Exército do Iêmen travaram um rápido confronto na quinta-feira em frente à residência do recém-eleito presidente Abd-Rabbu Mansour Hadi, segundo testemunhas.

REUTERS

01 de março de 2012 | 19h32

O tiroteio envolveu a Primeira Divisão Blindada, comandada por um general que no ano passado se amotinou contra o ex-presidente Ali Abdullah Saleh, e a força central de segurança, chefiada por um sobrinho de Saleh. Não houve relato de vítimas.

Hadi tomou posse há menos de uma semana, numa transição política prevista num acordo regional destinado a contar a violência política dos últimos meses no país mais pobre da Península Arábica.

Protestos contra Saleh, inspirados na chamada Primavera Árabe, foram seguidos por um movimento armado com a participação do general rebelde Ali Mohsen e de milícias tribais, o que deixou parte da capital em ruínas e despertou temores de uma guerra civil. Além disso, militantes islâmicos ligados à Al Qaeda assumiram o controle de vastas áreas do sul do país.

Hadi era candidato único e tinha apoio dos EUA e da Arábia Saudita para comandar o país durante os próximos dois anos e supervisionar uma completa reestruturação das forças armadas.

(Reportagem de Mohammed Ghobari em Sanaa e Mohammed Mukhashaf em Aden)

Tudo o que sabemos sobre:
IEMENCONFRONTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.