Militares russos acusados de espionagem serão entregues a OSCE

Os quatro militares russos detidos nasemana passada por espionagem serão entregues nesta segunda-feira pela promotoriada Geórgia ao presidente da Organização para a Segurança eCooperação na Europa (OSCE), Karel de Gucht, confirmaram à Efefontes da presidência e da justiça da Geórgia. "O presidente da OSCE se reunirá com o chefe do Estado daGeórgia, Mikhail Saakasvili, farão uma declaração conjunta e depoisse dirigirá à promotoria", onde serão entregues os três coronéis eum comandante das Forças Armadas da Rússia, disse à Efe IvaneNoniashvili, porta-voz da presidência. Karel de Gutch chegará a Tbilisi aproximadamente às 07h30 deBrasília para oferecer-se como mediador na crise russo-georgianadesatada pela detenção dos militares. Fontes da Promotoria agregaram que a entrega dos quatro "detidos"está prevista para aproximadamente 09h00 de Brasília. Por sua parte, um alto diplomata russo, que pediu anonimato,confirmou que os militares serão entregues ao presidente da OSCE. Na sexta-feira passada, os quatro militares foram condenadosjunto a outros onze georgianos a dois meses de prisão preventiva porum tribunal de Tbilisi. O presidente russo, Vladimir Putin, acusou no domingo a Geórgiade "terrorismo de Estado" e descreveu a detenção dos militares como"tomada de reféns". O senado russo deve debater na terça-feira a possível imposiçãode sanções contra Geórgia. Os militares russos foram presos na semana passada acusados de espionagem. O fato desencadeou em uma crise política entre os dois países. Enquanto os militares eram julgados, a Rússia acusava a Otan de envio ilegal de armas a Geórgia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.