Militares russos atuam com separatistas, diz presidente da Ucrânia

Segundo Poroshenko, forças ucranianas terão de mudar suas táticas na fronteira porque rebeldes usam novo sistema de mísseis

O Estado de S. Paulo

14 de julho de 2014 | 11h20

KIEV - O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, disse nesta segunda-feira, 14, que oficiais militares russos estão combatendo ao lado de separatistas contra forças ucranianas e um novo sistema de mísseis russo está sendo usado pelos rebeldes.

Poroshenko deu a declaração durante uma reunião emergencial com seus chefes de segurança depois de um fim de semana de ataques aéreos ucranianos contra posições rebeldes, perto da fronteira com a Rússia, e acusações por parte de Moscou de que um russo foi morto por forças da Ucrânia na fronteira.

A guerra de palavras entre Kiev e Moscou e os combates intensos, nos quais forças ucranianas mataram muitos separatistas, marcam uma dura escalada nos três meses de conflito, que deixaram vários militares ucranianos, civis e rebeldes mortos.

 "Foi confirmada a informação de que integrantes das forças russas estão tomando parte nas operações militares contra forças ucranianas", declarou Poroshenko, ampliando as acusações que fez no domingo 13 sobre a entrada no país de equipamento militar pesado vindo da Rússia.

Poroshenko afirmou ainda que as forças ucranianas estão sob ataque de um novo sistema russo de mísseis e terão de mudar suas táticas na fronteira, mas não deu detalhes. /REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.