Militares são detidos na Colômbia após resgate com seis mortos

A Promotoria colombiana deteve neste sábado setemilitares, um detetive e dois civis acusados de envolvimento em umasuposta operação de resgate de um empresário no norte do país noqual morreram seis pessoas, informaram fontes oficiais. A suposta operação ocorreu no último dia 14 em uma estradapróxima a um balneário turístico de Barranquilla, no norte do país. De acordo com a primeira versão dos fatos, um grupo militaranti-seqüestro abateu durante uma operação de resgate seis supostoscriminosos que tinham como refém o empresário Elías Eduardo AbomarSalcedo, proprietário de uma rede de hotéis em Barranquilla. No entanto, o presidente colombiano, Álvaro Uribe, disse na sexta-feiracom outras autoridades que esse caso registrou "um assassinato" de civis. O comandante das Forças Militares, general Freddy Padilla deLeón, admitiu também nesta sexta-feira que, segundo denúnciasrecebidas pela Promotoria, as vítimas fatais seriam civis e nãoseqüestradores. Padilla comentou que foram registradas "graves irregularidades"envolvendo militares. As detenções foram realizadas em Barranquilla, e os dez acusadosserão levados a Bogotá, onde a Promotoria Geral da União e as ForçasMilitares investigam o caso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.