Militares turcos pró-golpe são presos na Grécia após tentar entrar no país

Oito membros do Exército da Turquia pousaram de helicóptero em aeroporto de Alexandroupolis, mas foram detidos assim que saíram da aeronave; os oficiais pediram asilo político ao governo grego

O Estado de S.Paulo

16 de julho de 2016 | 11h28

ATENAS - Oito militares apoiadores da tentativa de golpe contra o governo do presidente Recep Tayyip Erdogan, da 

Turquia, foram presos na manhã deste sábado, 16, por autoridades da Grécia após terem pousado a bordo de um helicóptero no aeroporto grego da cidade de Alexandroupolis, ao meio-dia do horário local (6h pelo horário de Brasília). "Eles são militares do mais alto nível", disse um oficial grego.    

O helicóptero pousou após enviar um sinal de socorro, segundo autoridades locais. Os oito militares turcos foram presos assim que saíram da aeronave por tentar entrar ilegalmente no país e foram transferidos para uma unidade da polícia local, segundo autoridades gregas. Os oito oficiais turcos pediram asilo político ao governo grego. Os pedidos estão sendo processados, de acordo com porta-vozes locais, apesar de o ministro de Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, ter solicitado às autoridades da Grécia a extradiação dos passageiros do helicóptero.    

A porta-voz para o governo grego Olga Gerovasili disse à TV estatal do país que os procedimentos determinados por leis internacionais estão sendo cumpridos. "Será levado em consideração que, em seu país, eles são acusados de tentar derrubar a democracia constitucinal e violar as leis", declarou Gerovasili. A Grécia e a Turquia, membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), têm um histórico de décadas de tensões e crises bilaterais. Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.